Não há

Falam sobre a esfera da mulher
Como se ela tivesse um limite;
Na Terra ou no Céu, não há um lugar,
Não há uma tarefa dada aos homens,
Não há uma bênção ou aflição,
Não há uma afirmativa ou negação,
Não há uma vida ou um nascimento
Que tenha um pouquinho de valor
Sem a presença de uma mulher!”

(Roy Faaiers, ed., This England, outono de 1985, pág. 27)